terça-feira, 22 de julho de 2008

Nova revista LGBT - Com'Out

Parece que a Korpus vai deixar de ser a única revista LGBT em Portugal. Segundo o que o Meios e Publicidade publicou ontem, a revista Com'Out já está nas bancas e será uma revista de períodicidade mensal.
Tudo o que sei sobre ela encontrei nesse link, portanto se alguém estiver à altura de partilhar mais informações/opiniões, elas serão acolhidas com agrado.

Por falar em revistas, lembrei-me de uma nota avançada pelo Tangas Lésbicas sobre a mais popular revista lésbica de todos os tempos, a Diva, que pela comemoração da sua 150ª edição está a aceitar trabalhos de fotografia e inscrições para uma sessão fotográfica para a capa dessa 150ª edição.

As interessadas que sigam as informações dadas pela menina tangas e o link da revista.

Condessa X

6 comentários:

Carla disse...

Ontem passei por todos os quiosques da Baixa e não encontrei a revista.

Condessa X disse...

Que estranho. Pelas pessoas que tenho contactado parece que a Carla não foi a única. Espero que não seja publicidade enganosa. De facto, no artigo não são mencionados os quisques ou pontos de venda onde a revista estará, mas como fizeram 12.000 exemplares (que me parece um tanto excessivo, infelimente) suponho que esteja presente em muitos pontos. Obrigada pelo feedback. ;-)

Carla disse...

Por outro lado, se o primeiro número é de Julho, a revista esteve à venda nos primeiros dias do mês e esgotou (penso eu).
Contudo, no blogue "Os tempos que correm", post de 21 de Julho, está o título "A partir de hoje nas bancas" e a imagem da capa da revista do mês de Julho.Há qualquer coisa que não bate certa...Vamos esperar por Agosto...

Condessa X disse...

A Carla tem um olho clínico. Isso agrada-me. Tem razão, há coisas que não batem muito certo. Entretanto já vi a revista, não é uma má revista, mas não achei nada de muito inovador. Vamos ver como desenvolve. ;-)

Anónimo disse...

Penso que a revista, para além de não trazer nada de novo, não está nada bem escrita. Ainda me choca que se separe um sujeito de um verbo com uma vírgula. Olha, chamem-me conservadora!

joana p.

Condessa X disse...

Não lhe chamo conservadora, joana. Diria apenas que é uma pessoa atenta que gosta de ver as coisas bem escritas. Também prezo muito isso porque sempre me dei muito bem com dicionários e gramáticas. Sei que toda a gente se engana e aqui no sembikini encontrarão, certamente, alguns desvios linguísticos. Quando for esse o caso agradeço a advertência. ;-)
Quanto à revista, como disse, não a acho má. Falta-lhe um pouco de inovação, mas está a dar os primeiros passos e torço para que cresça no bom sentido porque fazia falta algo do género no nosso país.