sábado, 30 de maio de 2009

Movimento pela Legalização do Casamento Homossexual - dia 31 Maio, 16h, Cinema São Jorge


Decorre amanhã a apresentação pública do Movimento Pela Igualdade (MPI) no Acesso ao Casamento Cívil no Cinema São Jorge.
O Movimento surge em boa altura para conseguir compromissos políticos, pois a avidez eleitoral costuma levar a classe política a comprometer-se com coisas que outrora havia colocado fora da agenda.



Conta já com quase um milhar de subscritores, entre figuras públicas dos mais variados quadrantes políticos, como os artistas plásticos Graça Morais e Julião Sarmento, a jurista Teresa Beleza, o jornalista Miguel Sousa Tavares, o cientista Alexandre Quintanilha, os humoristas Herman José e Ricardo Araújo Pereira e os actores Alexandra Lencastre, Catarina Furtado, Soraia Chaves, Filipe Duarte, Nuno Lopes e Pepê Rapazote, ou o escritor e reconhecido activista em diversas áreas, José Saramago.
Na apresentação intervirão o psiquiatra Daniel Sampaio, a constitucionalista Isabel Mayer Moreira, e a actriz Ana Zanatti. A leitura do manifesto estará a cargo da também actriz Fernanda Lapa.
Sendo apologista do não-casamento, e considerando que mais do que os homossexuais lutarem pelo casamento deveriam ser os heterossexuais os primeiros a querer abolir a sua existência, reconheço que a existir a possibilidade de casamento que é hoje acessível a heterossexuais ela deve ser também extensível a homossexuais que queiram optar pelo casamento como via de formalizar a sua união e ter ascesso a todas as vantagens e desvantagens que tal passo implica.

x-pressiongirl

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Monólogos à trois

Guida Maria vale por muitas e mostrou-o há cerca de 8 anos, quando inaugurou os Monólogos da Vagina nos palcos portugueses.
Guida Maria surge desta vez acompanhada por Ana Brito e Cunha e por São José Correia, na peça produzida pela mão de Isabel Medina da Escola de Mulheres - Oficina de Teatro.
Os Monólogos da Vagina, reflexão de Eve Ensler sobre a sexualidade feminina vista por várias mulheres, fruto de testemunho de centenas de mulheres, está em cartaz no Casino de Lisboa até Domingo às 16h.
Desconheço se a peça voltará a estar em digressão pelo país, mas torço para que tal suceda.
O único ponto negativo é mesmo o preço.
Enjoy!



Condessa X

P.S. - Alguém sabe quem foi a menina L Word que interpretou recentemente esta mesma peça nos EUA?

terça-feira, 26 de maio de 2009

Passeios livres


Quem mora ou trabalha em cidades grandes sabe que estas estão cada vez mais pensadas à medida das viaturas e não à medida dos peões. Soube, via Spectrum, do movimento passeio livre, que através da iniciativa de aplicar autocolantes nos vidros dos carros (há um procedimento específico, que deverão seguir, caso queiram participar, basta que leiam a secção lateral do blog) visam alertar os condutores desrespeitosos para o transtorno que a falta de cívismo causa aos peões.



Para enviar fotos ou participar com outro tipo de contributos basta enviar um mail para peao.exaltado@gmail.com .
Está a decorrer uma votação no Passeio Livre para que elejam o autocolante que considerem mais apelativo e eficaz.
Sensibilizada com as inúmeras campanhas que promovem os transportes não poluentes e a utilização de viaturas por mais de uma pessoa (não vos choca aperceberem-se que a generalidade das viaturas transporta em média uma pessoa por viagem?), indico para a secção das "praias com ondas grandes" três outros espaços de interesse. O "carpool.pt", o "mobcarsharing.pt" e o "de boleia".



Condessa X

P.S. - A "falta de noção" começa naqueles que são coniventes com o que se passa nas Escolas de Condução Portuguesas, cuja prioridade é sacar o máximo de dinheiro aos alunos, procurando, em vez de formá-los, confundi-los com testes que em nada atestam a sua capacidade de bons condutores.

sábado, 23 de maio de 2009

Conferência sobre (homo)parentalidade no Porto

Vai decorrer na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, na terça-feira, dia 26 de Maio, às 11h, no auditório 2B, uma Conferência sob o tema "(Homo)parentalidades: um passo para a emancipação familiar".
Os conferencistas convidados serão Fabíola Cardoso (activista do meio-vivo Clube Safo) e Professor Jorge Gato.



Transcrevo parcialmente o apelo gentilmente me fizeram chegar:
Todos nós em algum momento reflectimos acerca da questão "Quem é a minha
família?". É inclusive uma questão que nos é feita frequentemente no ensino
primário. No entanto, é uma questão bastante mais complexa do que possa parecer à
primeira vista. Pois se cada um de nós a responder, muito provavelmente os
resultados vão sofrer um grau de variação tão grande quantas respostas houver. O que
quer isto dizer? Que o conceito de família não é estanque, encontra-se em constante
mutação. E é precisamente esta pluralidade de visões sobre a família que pretendemos
apurar nesta conferência sobre a Homoparentalidade.

Os tópicos a ser desenvolvidos serão:

· Por que é que ser lésbica/gay parece ser incompatível com ser mãe/pai?

· De que modo as questões da homoparentalidade questionam (ou alargam?) a ordem
cultural/moral/política/instituional estabelecida?

· Que temem os que nos tentam excluir do conceito de família?

· A homossexualidade é contagiosa? É uma escolha?

· Famílias há muitas? O que define uma família?

· Como ser família aqui e agora?

· Questões legais questões morais questões culturais

· Que papel para a escola e os educadores?

·E as crianças?

· Questões práticas ou um exemplo real: a minha vida

·Espaço para debate/ questões


Serão distribuídos certificados de participação.

x-pressiongirl

P.S. - mais informações aqui ou através do e-mail fafaguedes1@hotmail.com .

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Já agrediste/foste físicamente agredida por uma namorada?

Só recentemente é que se começou a falar de violência entre casais do mesmo sexo. Como disse Condessa, isso talvez se prenda com o facto de os "casais" gays só recentemente começarem a ser tímidamente encarados como casais. No entanto, não sei como é que pode afirmar que não conhece casos de violência entre casais homo ou heterossexuais. Ou só conhece mesmo pessoas solteiras ou ninguém lhe assume sofrer/praticar violência (ter fama de fofoqueira, não ajuda muito).
A votação é de escolha múltipla porque contém vários blocos de questões.
Tenho conhecido casos infelizes e parece que cada vez mais se começam a assumir as pessoas que sofreram violência física (sim, porque as que a praticam parecem nunca assumi-lo), a que deixa marcas e que se consegue provar.
As formas de violência que não são invisíveis são precisamente aquelas que conduzem à violência física e como nem sempre são fáceis de detectar, a vítima tende a subvalorizá-las não as entendendo, de facto, como agressoras.
Dominar, controlar, maltratar, enganar, mentir, humilhar e insultar são apenas algumas delas.
Esqueçam o ditado "entre marido e mulher não se mete a colher" porque tão criminoso é quem aperta o gatilho como quem finge que não viu o crime.

x-pressiongirl

P.S. - Se souberem de casos denunciem-nos à polícia e incentivem @ voss@ amiga a afastar-se de imediato d@ namorad@. Se acham que nunca foram vítimas reparem nos "conselhos" de uma agressora típica no post "Como continuares a ser vítima sem que ninguém dê por isso".


quarta-feira, 20 de maio de 2009

DJ's Lesboa - resultados enquete

Importa referir que @s DJ's apresentad@s não estão em pé de igualdade, por este motivo fazia sentido que a votação fosse, mais uma vez, de escolha múltipla. Há que atentar no facto de alguns/algumas DJ's terem participado em várias edições e outros apenas numa, o que traz obviamente vantagem a quem é mais conhecid@. É de referir que Miss Jools a DJ que veio a Portugal aquando da Lesboa de Ano Novo não terá sequer olhado para a mesa de mistura, dado que a pouca quantidade de pessoas não justificava que a festa perdurasse por muito mais tempo.
Não sei se é coincidência, sectarismo ou bom gosto musical mas preferência por DJ's femininas é notória. Miss T (51%), Rita Zukt (37%) e Tânia Pascoal (31%) foram as três mais votadas e também eu espero continuar a ouvi-las nas próximas edições.



x-pressiongirl

terça-feira, 19 de maio de 2009

A lésbica matulona

Nunca vos aconteceu quererem referir-se a uma pessoa e não a conseguirem descrever de melhor forma do que com o auxílio da x-pressão "Sim, aquela que é lésbica"?
Se nunca usaram esta frase deve ser porque todas as vossas amigas são lésbicas. "Diz-me com quem andas dir-te-ei quem és".



O insulto não resulta da palavra lésbica mas de toda a descrição feita anteriormente. Sejam lésbicas mas com estilo. ;-)

Condessa X

quinta-feira, 14 de maio de 2009

6º ciclo de cinema LGBT da rede ex aequo

A rede ex aequo organiza dias 15, 16 e 17 de Maio, o 6º ciclo de cinema LGBT.
O evento decorrerá nas instalações da ILGA (Rua S. Lázaro, nº 88 - Martim Moniz) e não no IPJ do Oriente como havia sido previsto.



A entrada é livre e após cada sessão haverá espaço para um debate de 30 minutos.
Os filmes exibidos serão:

Dorian Blues;
Saving Face;
Freedom to Marry;
Shelter;
Red Without Blue;
Itty Bitty Titty Committee (Trailer: http://www.youtube.com/watch?v=T5k1DTGdWpE&fmt=18)

Mais informação e consulta de sinopses aqui.

Have fun!

x-pressiongirl

quarta-feira, 13 de maio de 2009

CONTRA AS VELHAS/NOVAS INQUISIÇÕES - PELO DIREITO A UMA VIDA COM DIREITOS


15 Maio 19h Largo S. Domingos

(junto ao Teatro Nacional D. Maria II)


Um conjunto de associações, nacionais e internacionais, desenvolvem, no dia 15 de Maio, uma intervenção artística pelos direitos sexuais e reprodutivos.

Com o lema “Contras as Velhas/Novas Inquisições”, um grupo de actores e actrizes vão representar um auto de fé da inquisição, chamando a atenção para as semelhanças que as perseguições antigas têm com as condenações actuais.

Contactos:

Salomé Coelho 965840877 Manuela Góis 962426179 (umar.sede@sapo.pt)



(Imagem e texto roubados do canários libertários)

Manifesto

Pois é! Umas vezes vêm de botas cardadas... outras com pezinhos de lã.

Batem com a mão no peito, fazem rezas, conferências, juntam assinaturas, lançam folhetos, dogmas, as suas certezas, as suas velhas teorias. Chegam a pôr bombas e a assassinar quem pratica o aborto de forma legal e segura.

Porque não toleram o direito à escolha, à liberdade e à auto-determinação, são contra o direito ao aborto;

Porque negam a pluralidade de modelos familiares e só querem uma família patriarcal;

Porque vivem mal com o(s) corpo(s), o(s) prazer(es), a(s) sexualidade(s).

Porque ainda recusam o direito à contracepção, ao preservativo, promovendo única e exclusivamente a abstinência.

Porque temem que os/as jovens usufruam do direito a uma Educação Sexual sem tabus; porque têm medo da liberdade e da vontade das pessoas sobre os seus corpos, movem campanhas contra o direito à informação sobre aspectos fundamentais da vida dos seres humanos.

O Mundo mudou... Portugal também.

...mas há quem queira olhar para a vida, para as mulheres e para a sociedade, como se estas tivessem parado no tempo. Velhos inquisidores ainda cá estão – hoje com vestes mais modernas, mas com pensamentos muito antigos. Os autos de fé que faziam, e onde expunham e castigavam as mulheres que não se comportavam segundo os cânones (mulher submissa, irmã obediente, filha virtuosa), são hoje poderosas campanhas em que se procura perseguir e culpabilizar a sociedade – apresentando bafientas teorias e dogmas como sendo os “valores” de que a sociedade carece.

As cidadãs e cidadãos, assim como colectivos e associações promotoras desta iniciativa, reafirmam que continuam e continuarão a lutar pelo aprofundamento e alargamento de direitos para todos e todas; reafirmam que continuam e continuarão a lutar pelo progresso das mulheres e dos homens que chegaram a este século assumindo o caminho feito como um dado adquirido de que não abrem mão. A vida é para ser vivida com felicidade, direitos, em plenitude e não como um calvário ou um sofrimento, regimentada por velhas regras que alguns grupos nos querem impor.

Porque não queremos mais homofobia nem transfobia neste país.

Porque recusamos qualquer forma de discriminação em função da orientação sexual e das identidades de género(s).

Porque não podemos aceitar que se estigmatizem as pessoas seropositivas.

Porque nos negamos a viver numa sociedade patriarcal em que as mulheres são menorizadas.

Lutaremos sempre por Direitos Civis e por Direitos Sexuais e Reprodutivos, para todos e todas, em plena igualdade. Exprimimos a nossa solidariedade com todas as pessoas que noutros países – e em particular o Estado Espanhol e Brasil - lutam pelo direito a interromper uma gravidez por decisão da mulher.

Os “novos” autos de fé e as perseguições são sempre momentos de retrocesso e de vergonha que deviam, há muito, fazer parte de um passado enterrado.



Associações Subscritoras

Associação Olho Vivo Associação Positivo Clube Safo - Associação de Defesa dos Direitos das Lésbicas Colectivo Feminista Comuna – Teatro de Pesquisa Luís Castro (Karnart) Médicos Pela Escolha Não Te Prives – Grupo de Defesa dos Direitos Sexuais NOSOTRAS NO NOS RESIGNAMOS Panteras Rosa – Frente de Combate à LésBiGayTransFobia poly_portugal Ponto Bi Rede Portuguesa de Jovens para a Igualdade de Oportunidades entre Mulheres e Homens SERES.VIH.SIDA SOLIM – Associação para a defesa dos direitos imigrantes SOS Racismo UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta

Condessa X

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Marcha e Arraial LGBT 2009

Já estão confirmadas as datas da marcha e do arraial deste ano e já só falta pouco mais de um mês.



A dream team anda a abusar no empenho e este ano teremos dos melhores eventos de sempre. As únicas notas negativas são o facto de se realizar a marcha LGBT e o arraial pride em dias diferentes e o arraial não decorrer no Terreiro do Paço por causa daquelas obras intermináveis. Consta que Rainha Malvada vai pôr as fufas que mantém presas na sua masmorra a ajudar nas obras para ver se ainda se consegue mudar a localização do Arraial.
A marcha decorrerá no Sábado, dia 20 de Junho, a partir do príncipe real, sendo que a grande novidade deste ano parece ser a participação do grupo motard que vai sair do armário pela primeira vez.
O grande foco da organização parece-me, mais uma vez, estar concentrado no arraial, a decorrer no Sábado seguinte, dia 27.
Novidades este ano não faltam. O arraial terá início às 18h com os queer games (a grande novidade deste ano) em que @s participantes terão de prestar provas que meçam o seu grau de agradável bichisse nas provas de 100 metros em Salto Alto, 100 metros Barreiras em Saia Travada, Arremesso da Tairoca ao Papa e Lançamento da Pochete. A sério, visitem o site que vale mesmo a pena. A inscrição nos games tem um custo de €5 euros e dá direito a duas bebidas. O pagamento pode ser efectuado por transferência bancária ou na própria Ilga. Consta que x-pressiongirl foi das primeiras a se inscrever porque no que toca a bichisses acha-se melhor do que as próprias bichas. ;-)
O painel de participações deste ano parece-me muito bom, ainda que também eu prefira os DJ's, reconheço que a organização tenha tido a preocupação de agradar o maior número possível de pessoas. Assim, compõem o painel de artistas nomes como Les Baton Rouge, Plastic Poney, a comediante Helena Martins, Rainha Malvada (que maldosamente deixaram tocar no ano passado, para as pedras do Terreiro do Paço enquanto decorria a marcha simultaneamente no Príncipe Real). De entre os demais artistas há uma que vai certamente pôr as pedras a tremer, não fosse ela a Terremoto de Alcorcón (lembram-se daquela gordinha abusada que parodiou a música Hung Up, de Madonna?)



Condessa X

P.S. - Guardem algumas energias para o fim de semana seguinte porque a festa continua no Porto, no já bastante participado Porto Pride.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

DJs Lesboa - nova enquete

Já passaram por algumas edições desta festa, alguns repetiram a dose várias vezes.
@s DJ's estão organizados pela ordem das festas em que participaram, por isso se procuram algum/a que tenha actuado recentemente e que tenha participado nalguma das edições anteriores tentem procurar pela ordem de "chegada à Lesboa".
Esta enquete refere-se somente a DJ's e não a bandas convidadas.




x-pressiongirl

P.S. - A votação é de escolha múltipla. ;-)

terça-feira, 5 de maio de 2009

Vais à Lesboa no Karnart? - Resultados enquete

Que chorem as que não foram a esta Lesboa porque perderam uma das festas mais giras, repleta de gente bem disposta e simpática.
Consigo compreender alguns dos argumentos, mas não aceito:
"Não, porque nunca fui" - a tradição já não é o que era;
"Não porque não tenho com quem ir" - o mais importante não é com quem se vai, é com quem se sai da festa ;-) ;
"Não, porque não gosto do tipo de música" - a música tem sido bastante diversificada e nesta edição havia duas pistas distintas;
"Não, porque não sei onde fica o Karnart" - com tanto mapa que foi divulgado, com GPS, com um pouco de tacto, quem tinha boca chegava ao Karnart.
Compreende-se as que responderam "Não, porque a festa é cara", "Não, porque moro longe" e " Não, porque não tenho como ir".



Como não se consegue ler as opções, relembro-as, pela ordem exacta:
"Sim porque adoro a festa", "Sim, gostava de experimentar, "Sim, porque as minhas amigas vão", "Sim, porque quero conhecer novas pessoas", " Sim, porque a música costuma ser boa", "Sim, porque é divertido", "Não, porque nunca fui", "Não porque não tenho com quem ir", "Não porque tenho medo de encontrar alguém que não queira ver", "Não, porque não gosto do tipo de música", "Não, porque não gosto da festa", "Não, porque não sou dada a festas", "Não, porque a festa é cara", "Não, porque moro longe", " Não, porque não tenho como ir" e "Não, porque não sei onde fica o Karnart".

O espaço Karnart é giro e bastante central mas penso que a maioria está de acordo em considerar o Pavilhão de Exposições do ISA como o espaço predilecto.
O facto de haver duas pistas de dança no Karnart tornou-a agradável na medida em que as pessoas podiam circular entre o estilo de música que lhes apetecesse dançar. Pontos negativos para as casas de banho e para o serviço de bar que foi lento para a quantidade de pessoas que esperavam ser servidas e para a fraca aposta na diversidade de bebidas.
Foi simpático distribuirem T'shirts e leques alusivos ao Circuit Festival, mas foi pena não haver mais incentivo à participação de portuguesas na festa espanhola. Não se compreende por que motivo, desta vez, a organização do CF não disponibilizou convites a serem "sorteados".

x-pressiongirl

P.S. - A Lesboa já divulgou algumas fotos e vídeos da festa. Descubram-nos aqui.