domingo, 2 de novembro de 2008

Nova enquete: Já fingiste orgasmos?

Na sequência da última enquete em que observei que cerca de 3/4 das votantes nem sempre têm orgasmos, ocorre-me perguntar se esse facto é partilhável com a vossa namorada/amiga íntima.
A bola de neve é mais ou menos esta. Se não contam da primeira vez sentir-se-ão tentadas a fingir todas as outras vezes que não os tiverem, só para manter as aparências. Aqui arriscam-se a nunca mais ter um orgasmo verdadeiro.
Se contarem logo a rapariga pode sentir-se pressionada ou insultada e pode pressionar-vos e insultar-vos também. :-)
O orgasmo não é fundamental, a pessoa pode ter o triplo do prazer da outra mesmo sem escalar até ao nirvana. Quem é que não gosta de sentir-se responsável pelos orgasmos da outra? Ninguém anda a perguntar: "Tiveste um orgasmo?" Mas às vezes não dá vontade de perguntar?
Ou então a rapariga acaba de ter um orgasmo e diz:
- Foi tão intenso este orgasmo.
E quando ela diz isto vocês ainda não tinham chegado lá. Culpa vossa por estarem desconcentradas ou pouco excitadas ou culpa dela por não se ter esforçado mais?
O diálogo e a franqueza na relação é deveras importante. E se for uma relação ocasional, vale a pena abrir a boca? Sim, talvez tenham razão, mas e se a relação ocasional se transformar gradualmente numa relação formal que conjugue sexo e afectividade?




A Bette devia ter ficado caladinha ou fez bem em parar de fingir que tinha orgasmos?
Vamos votar, girls!

x-pressingirl

2 comentários:

ninguém disse...

fingir dá mais trabalho que proveito x)

x-pressiongirl disse...

É verdade, mas olhe que contar/admitir que não se teve um orgasmo também dá. ;-)