segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Resultados enquete: Vais à Lesboa Party?

E não é que foram mesmo? A maior parte d@s votantes repetiu a dose (36%), mas 25% afirmou que já tinha ido a outras Lesboa e que não iria a esta. Os restantes dividiram-se entre indecis@s, pessoas que nunca foram e os que iriam pela primeira vez.



Não tenho o hábito de dar a opinião sobre os eventos que divulgo. Tenho extrema dificuldade em escrever o que penso sem cair na asneirada. Penso que quando a opinião é demolidora corre o risco de soar a arraso barato e quando a opinião é entusiástica soa a graxa fácil. Tentarei equilibrar-me na corda bamba entre um e outro.

Primeiro as chicotadas:
1. Não faz sentido haver fila única para a entrada do evento. Se há duas portas, seria desejável que houvesse uma fila para quem ainda não adquiriu o bilhete e outra para quem já o traz (compreendo, no entanto, o maior impacto de se entrar pelo corredor-mor);
2. Muito menos sentido faz, haver um porteiro que pede que se formem duas filas distintas (pessoas com e pessoas sem bilhete) para irem entrando ora de uma fila, ora de outra (ora pessoas com bilhete, ora pessoas sem);
3. Meninas, não se ocupa as casas-de-banho durante 20 minutos para se dar uns beijinhos. Ou assumem aquilo que fazem publicamente ou, se tiverem muita vergonha, vão mais cedo para casa. As que traíram as namoradas nos cubículos estão tramadas com a Artística porque ela filmou tudo;
4. O serviço de bar, apesar de continuar lento, melhorou a olhos vistos ao longo das edições. Imperdoável mesmo foi o esquecimento da água tónica;
5. Quem não levou uma peça branca devia levar uma chicotada. E não, cuecas brancas não conta, além disso estão fora de moda, darling, é out.
6. Esperava uma performance mais ousada do nosso amigo Stress. Foi muito giro mas soube a pouco.

Depois as festinhas:
1. É bom voltar a esta festa no ISA. A decoração é belíssima, o espaço é amplo e deveras agradável, tanto dentro como fora de portas. Os estacionamentos também são bons e espaçosos, coisa que dá sempre jeito para quem traz grandes camiões;
2. Os iogurtes que gentilmente ofereceram (pagos por nós, na verdade) à entrada souberam muito bem. Só depois é que soube que não era iogurte, mas soube bem de qualquer forma ;-P ;
3. A nova disposição do espaço foi de mestre. Faz todo o sentido os DJs ali no cantinho e os dois bares frente a frente. A pista de dança deixou de ser o local de passagem;
4. Muitas pessoas animadas e cheias de boa disposição. Já ouvi opiniões contrárias, mas aprendi que a melhor forma de se ganhar um sorriso é abrindo o meu primeiro;
5. A música esteve um orgasmo! Eu sabia que estas DJs íam abusar. Não é fácil abrir uma pista mas Raquel Kraft mostrou que quando a música decorre como o público gosta o mais difícil é terminar a sessão. Belíssimas escolhas! Já chega de vê-la a abrir festas, Raquel Kraft é mais do que "warm up", ela é "burning everything".
Rita Zukt pôs-nos nas nuvens com as charmosas misturas a que nos tem habituado, desde o techno mais soft às batidas mais sexys e ousadas, sempre pautadas por um extremo bom gosto musical. Quem aprecia boa música não deve perdê-la de vista este Sábado no OpArt!
Tânia Pascoal e a sua genialidade puseram a malta vibrante em delírio, partiu a loiça toda e nós gostámos. Não é fácil fechar uma festa, mas quando ela é fechada com chave dourada agente volta!
Mariana Couto, que eu não conhecia como DJ, abusou dos hits actuais (Amy Winehouse) e antigos (Britney Spears, Tina Turner...) e até ressuscitou alguns como "Sex Bomb". Mas houve quem gostasse porque há quem espere que a Lesboa se transforme numa Maria Lisboa em forma de festa;
6. O trabalho do VJ foi brilhante. Ganhou mais pontos ainda por conseguir fazer milagres porque a parede dele não estava no seu campo de visão.

A próxima Lesboa está prevista para a noite de Ano Novo.

Condessa X

P.S. - Ter-me-ei esquecido de alguma coisa, caríssim@s? Queiram partilhar as vossas opiniões porque os gostos discutem-se. Obviamente! ;-)

11 comentários:

Satya disse...

Poderia assinar por baixo, creio, tirando algumas coisinhas. Na vdd, a Rachel foi sem duvida brilhante, mas isso, quanto a mim, ja seria de esperar. por outro lado, sem duvida que a Mariana Couto ficou muito a desejar, apesar de, digo-te ja, algumas daquelas musicas, noutro ambiente, dariam pra eu fazer muitas loucuras, como ja aconteceu. lol. Receio ter perdido "Stress" (e ganhado outro) lol, a partir do meio da festa, esta morreu um pouquinho, mas isso deveu-se a outras questões. No conto geral, pareceu-me bem. O espaço é brutalissimo, adorei as roupas do empregados e da Artistica tb! ahahaha! A repetir sim, mas nao na passagem de ano, certamente.
besito

Satya disse...

Errata: ganho* lol
(Fica aqui o meu traço obsessivo)

Condessa X disse...

Satya, ainda bem que gostou. Também não sei se a de Ano Novo terá assim tanta aderência, de qualquer forma o sembikini já está a contratar espias para esse evento, que agente quer saber de tudo. Ah e não seja tão obsessiva com a forma "ganhado" porque o verbo "ganhar" tem duplo particípio. ;-)

Ana disse...

Só a mim é que ninguém deu iogurte!...

Condessa X disse...

Ana, não me diga uma coisa dessas que eu fico com peso na consciência. Pronto, admito, foi eu que comi os restantes.

Anita na Blogosfera disse...

Boas,

Bom: parece que vos devo uma, nao uma explicação, mas uma distinção.

O meu trabalho é house, vocal, happy, mas foi-me pedido pela organização um trabalho mais atrás, mais pop, mais 80's, mais comercial... Foi o que foi feito, porque isso é o que fazem os bons profissionais: tocam o que lhes é pedido tento em conta o publico variado que ocupava o espaço.
Desconheço a Maria Lesboa, mas quando quiserem vir a uma das minhas sextas no GLS Lusitano poderã ter uma bela surpresa.... Quanto aos hits actuais e os mais antigos, sem desmérito para gostos mais eclécticos, fazer a festa é o que realmente me importa.

If in doubt... live it out!
Mariana Couto*

James Love disse...

Eu vou assinar por baixo também, com algumas alterações.
Meninas não se ocupam casas de banho por 20 minutos muito menos A DOS HOMENS… Mas as que foram para a casa de banho dos homens devem ser amigas da artística e então sabiam de tudo…
Água tónica não é das minhas preferências, agora não haver goldstrike isso sim é um pecado com direito a um lugar no beco mais refundido dos infernos…
O local é brutalmente altivo (sentia-me um rei lá dentro) a decoração muito gira e a performance do Stress agradou-me bastante.
Não percebo porque não tive direito a iogurte e minha cara condensa eu não levei peça branca nenhuma (até porque não tenho nada branco, mas bem que tentei arranjar um acessório e você é testemunha), de qualquer das formas o preto nunca destoa e a chicotada é muito bem vinda ;)
Quanto à música, devo confessar que house nunca fez o meu género, de qualquer das formas dancei e diverti-me bastante com as duas últimas meninas. A kraft foi a que passou musica mais ao meu gosto e portanto mais um voto para que deixe os aquecimentos e passe ao incêndio. Realmente a parte comercial podia ter-me feito dançar se tivesse ouvido 80’s, confesso que uns depeche mode, Billy idol ou até mesmo Iggy Pop teriam calhado bem, Sex bombs e britneys spears nem por isso… (ou como diria a bjork) Não não opricado.

Anónimo disse...

:)
"mas aprendi que a melhor forma de ganhar um sorriso é abrindo o meu primeiro." ... deitando assim por terra a timidez excessiva de alguém que por sua vez aprendeu que a reciprocidade dum gesto genuíno coloca a alma aos pulos... dançando mais do que o próprio corpo :)...

Condessa X disse...

Anita, bem vinda ao sem bikini, é sempre agradável recebermos distinções.
Receio que não tenha chegado a este espaço pretenciosamente "lesbo-feminista" (é mais lesbicha) pelos melhores motivos, pois percebo-a, naturalmente, insatisfeita com as letras que espalhei.
É verdade que o público desta festa não se distingue pelas sonoridades com que presenteia os seus ouvidos. Sendo ele tão diverso compreendo a preocupação da organização em agradar todos (ou a maioria) dos participantes. Não vejo com maus olhos a diversidade musical, ela agrada-me, mas confesso que não espero ouvir pop, 80's ou comercial numa festa que merece a minha energia até às 7 da manhã. E, pelos vistos era à organização que devia dizer isto, mas elas suspenderam as caixas de comentários do blogue e eu tenho pouca paciência para redigir e-mails. O único consolo que tenho é sabê-las visitantes deste espaço, admito que eu faria o mesmo. Se me diz que a organização pede a um DJ para alterar tão drásticamente o seu repertório para agradar o público, devo concluir que o resultado não pode ser bom nem para quem faz o pedido nem para quem o executa. Isso não a torna numa DJ menor, apenas mais flexível. Não sei se se terá divertido com as músicas que passou (sendo que me diz serem tão diferentes das que costuma passar), eu admito que não me diverti particularmente mas estava com alguns amigos que apreciaram bastante. São gostos e os gostos servem precisamente para ser discutidos.
O espaço que referi chama-se Maria Lisboa, fiz a "piada" porque apesar de só lá ter ido umas 4 vezes (e vou uma quinta só para pedir o meu dinheiro de volta! ;-P ) esse é o tipo de música que passavam e sei que continuam a passar por lá. Há imensas pessoas que gostam, aliás fizemos uma votação aqui no sembikini sobre "onde dançar" em lisboa e a maior parte d@s votantes clicou precisamente nessa discoteca. Sabe-se, no entanto, que algumas sonsas que, não gostando da música que lá passam, também não conseguem admitir que lá vão para tentar conhecer raparigas. E sabe por que é que saem lá de mãos vazias? Porque além de terem o coração vazio não leram os Encontros Imediatos de 1º, 2º e 3º grau que o sembikini recomendou em Julho para aquelas que queriam tirar o curso de lésbica.
Desconheço o espaço GLS Lusitano. Não percebo se se refere ao Lusitano Club, mas agradeço o gentil convite. Terei todo o gosto em redescobri-la além da música comercial. ;-)

Condessa X

Condessa X disse...

James Love, as que foram para a casa de banho dos homens têm péssimo gosto. Bem sei que a escadaria não é confortável mas a vista é belíssima e os jardins em volta, melhores ainda. É verdade, James Love, Golden Strike também foi uma falha e Malibu também que eu adoro de piña colada. Mas também, quem é que se lembra de beber cocktails numa festa destas?
A aura do espaço é magnífica (pena eu saber que nas redondezas há animais em cativeiro usados para experiências laboratoriais, que não me dê uma loucura na próxima lesboa que eu solto os coelhinhos todos lá dentro).
Stress foi muito giro mas soube-me a pouco.
Não teve direito a iogurte porque não levou peça branca. Marque um dia para as devidas chicotadas. Gosto de Billy Idol e adoro Depeche Mode, mas lá está, não é o tipo de música que espero ouvir numa festa que dure até ao primeiro afago do sol.

Condessa X disse...

:-)
Anónim@, não imagina o quanto me apraz ler a continuidade que deu às palavras que me usurpou. :-)
Que lhe surjam sempre os sorrisos mais genuínos! \_/*\_/

Condessa X :-)