domingo, 31 de agosto de 2008

Demos um Salto Alto

Com os pés bem aperaltados percorremos a Rua da Rosa até ao número 159.

(Esta imagem foi descaradamente surripiada deste blog que, por sua vez, roubou deste)

Este espaço já teve vários nomes. Foi Salto Alto, Keops, depois Liquid e agora recuperou o Salto que havia perdido.
Fomos gentilmente recebidas pelo comité de recepção, composto por quatro mocinhas que falavam animadamente à porta.
Ao entrarmos no local parece que entramos no Maria Lisboa, não só pela decoração, mas pela música e pela frequência, já que toda a gente se conhece sem se conhecer.


Aberto no dia 13 de Agosto, este é o mais novo bar de frequência maioritariamente lésbica, juntando-se ao pequeno leque de bares vocacionados para este público específico, tais como o bar Chueca, Primas e Purex. Esquecemo-nos de algum? Bikinem por favor!


KaiMiaMera & x-pressiongirl

P.S. - mosca sugeriu que se adicionasse o bar "Lábios de vinho";
ar, sugeriu que se adicionasse "memorial" e "agito"

4 comentários:

Mosca disse...

O lábios de vinho!

x-pressiongirl disse...

Muito obrigada pela dica, mosca. De facto não incluí o lábios de vinho por considerar que apesar da dona ser simultaneamente proprietária, ou sócia nao sei bem, da discoteca M Lisboa e do Chueca, a frequência do Lábios de Vinho é um tanto diferente. Engano-me?

AR disse...

Agito e Memorial!
Mas já agora, a decoração do Salto é idêntica à do Maria??? Não vejo bem onde... Mas pode ser dos meus óculos!
A parte do vocacionado para um determinado público também me intriga. O que une todos estes bares e discos na vocação é o facto de terem donas. Donas essas que são da equipa, logo as amigas das donas aparecem. Não me consta que o Purex, o Agito ou mesmo o Salto sejam vocacionados, mas lá que estão repletos delas, lá isso estão...

x-pressiongirl disse...

Obrigada pelas dicas, ar. Na verdade não creio que o Agito tenha uma frequência predominante lésbica, mas admito que possa andar distraída. Esqueci-me que o Memorial tem 7 vidas e que entretanto reabriu com nova gerência.
Isto de se escrever a duas mãos tem sempre a vantagem de podermos jogar as culpas na outra que assinou e é o que vou fazer: Essa frase é da autoria de Kaimiamera. Eu não creio que seja a decoração em si que me faça lembrar da discoteca Maria Lisboa mas sim a música e o público.
Sim, não sei se se pode dizer que sejam vocacionados para um tipo de público, mas penso que quando se abre um bar sabe-se mais ou menos o tipo de pessoas que se espera e o tipo de pessoas que se tenta afugentar. O que eles têm em comum é serem bares com uma grande frequência lésbica.
Acrescentarei as vossas sugestões.

Abraço,

x-pressiongirl